19 de outubro de 2012

Resenha de "Fallen" de Lauren Kate

Atenção! Essa resenha contém spoilers.

Ele usava um cachecol muito vermelho em volta do pescoço. O clima não estava nem um pouco frio, mas o garoto usava uma jaqueta de motoqueiro de couro preto por cima do suéter preto também. Talvez por ser o único ponto de cor do grupo, Luce não conseguia tirar os olhos dele. Na verdade, tudo o mais em volta empalideceu de ta forma que, por um longo momento, Luce se esqueceu de onde estava. Ela analisou seu cabelo e bronzeado dourados. As maçãs do rosto altas, os óculos escuros que cobriam os olhos, o formato delicado de seus lábios. Em todos os filmes que Luce já vira, em todos os livros que lera, o interesse amoroso era sempre incrivelmente bonito - exceto por algum pequeno defeito.

Ao chegar no reformatório, Luce vê Daniel e se apaixona imediatamente por ele. Mesmo que ele seja grosso e só dê patadas nela, Luce se vê cada vez mais envolvida com ele, mas seu passado é algo misterioso depois que ela vê sua ficha da escola. Será que seu passado continuará não deixando que os dois fiquem juntos ou esse é simplesmente o jeito dele? Qual é o seu segredo?

Esse livro é uma super mistura de Sussurro, de Becca Fitzpatrick com Crepúsculo, da Stephenie Meyer com Imortais da Alyson Noel. Apesar de eu não me lembrar muito do que aconteceu em Sussurro, ele se assemelha muito por serem histórias de anjos caídos que estão condenados e blá blá blá. De Imortais, a parte que parece bastante é aquela de almas gêmeas que estão destinadas a viver juntas, mas a mulher da relação sempre morre. O que me realmente deu raiva foi que a Luce é igualzinha a Isabella Swan. Boba, chata, monga. Sério, eu não sei porque as autoras gostam tanto de escrever uma história com garotas assim. E o que eu fico mais chateada é que mesmo elas sendo assim e não fazendo nada, o galã da escola se apaixona por elas. Impressionante. Vou começar a ser assim também pra ver a minha situação muda.

Ah! Fora que, como em Crepúsculo, é um triângulo amoroso, que gira em torno de uma guria chata, mas a única diferença é que ela já decidiu com quem ela quer ficar (graças a Deus!), porém isso só acontece no fim do livro, porque no decorrer da história ela meio que fica com um mas está apaixonada por outro. Detesto garotas indecisas amorosamente. Por todos esses motivos eu não gostei da Luce, mas agora, o Daniel, meu Deus, como eu gostaria de ter um namorado daquele. Ele parece ser muito sexy, e mesmo que ele só dê uns pés na bunda da Luce, toda guria gosta um pouco de cara meio difícil (eu, pelo menos). Eu gostei do livro, só não da Luce. Simples.

Foi uma experiência bem diferente ter lido esse livro. Na metade ele é muito bom, tanto que eu li ele em 2 dias viajando para Florianópolis, quase vomitando em cima do livro de tão enjoada que eu estava, mas não conseguia parar. Isso na ida, só que na volta, eu comecei a passar mal então eu não li, mas quando em cheguei na minha casa a primeira coisa que eu fiz foi terminá-lo. Na parte que eu parei quando eu cheguei ao meu destino o livro ainda estava meio interessante. Mas o final é meio que surpreendente. Tipo, a professora quer matar a Luce (desculpem-me por isso), só que como numa cena de filme, daquelas que faltam 1 segundo para a bomba explodir e por algum milagre o cara consegue desativar o negócio, o Daniel chega e puf, salva a Luce. Simples assim. Bem na hora que a mulher ia matar a Luce. A autora viajou bastante. Mas enfim, acho que valeu a pena a leitura.

2 comentários:

  1. hahaha ai jesuis eu ri dessa resenha
    Olha, oq vc não gostou nesse livro, oq a maioria das pessoas não gosta, são coisas q se resolvem - na minha opinião - no livro seguinte. A Luce fica menos boba - aprende a se virar sem o Daniel de um jeito que só falta dar uma banana pra ele, grazadeus. E o triângulo amoroso some. Bom, o Cam não é de se jogar fora, prefiro ele mil vezes, mas taí né, ela escolhe o Daniel #xatiada. Enfim, mas o triângulo some. A trama melhora, fica mais interessante - exceto pelo Daniel. Deixa eu falar. ODEIO o Daniel. Ele é possessivo e mala que nem o Edward Cullen. O típico comportamento stalker/abusivo. E quando digo isso no fandom, as pessoas dizem "ah, mas ele é assim pq sofreu tanto por ela já". DANE-SE. Ele não tem direito de tratar ela como propriedade. Oq fica muito mais claro no livro 2.
    Enfim haha. Eu gosto demais dessa série e sou suspeita pra falar. Mas concordo que aquele salvamento no final foi de lascar.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkk

    Adorei:
    "que me realmente deu raiva foi que a Luce é igualzinha a Isabella Swan. Boba, chata, monga. Sério, eu não sei porque as autoras gostam tanto de escrever uma história com garotas assim."

    Concordo plenamente, como as escritora ainda insistem em redigir personagens assim? A resenha me fez lembarr uns 10 livros, Gabriel's inferno, Crepusculo, etc. Ainda não li esse livro, mas já está na minha lista.

    Assim que puder dá uma passadinha lá no meu Blog Larissa.
    http://devoradoradelivro.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir