13 de setembro de 2012

Resenha de "As Filhinhas do Papai" de Tasmina Perry

Atenção! Essa resenha contém spoilers.

- O senhor está dando a entender que...
Loftus interrompeu Camilla.
- Vocês certamente sabem que muita gente queria ver o pai de vocês morto, não?
- Ele podia ser um tanto difícil - respondeu Cate, ácida. - Mas isso não é a mesma coisa de alguém querer vê-lo morto.
- Difícil? É assim que você o classifica? - perguntou ele, virando o resto do uísque. - Seu pai era desprezado pela metade das pessoas que o conheciam. Não, não acredito que seu pai caiu do telhado. Acredito que foi empurrado. Deliberadamente. - Fez uma pausa. - Acho que seu pai foi assassinado.
O fogo na lareira ardia e crepitava ao fundo, enquanto as irmãs olhavam para ele sem ousar dizer nada.
- E acho que uma das filhinhas do papai o matou.

O livro conta a história de um homem que na festa de Natal, é encontrado morto em sua casa. Todos acham que foram uma das quatro filhas dele que o mataram, só pelo fato de ele ser um tirano, porém, Oswald Balcon não despertou somente o ódio de suas filhas na vida, mas de pessoas que realmente teriam coragem de matar alguém. No meio de um mundo onde corre muito dinheiro, há muitos segredos a serem descobertos, a maioria deles não muito agradáveis, e será que é possível que uma de suas filhas seria capaz de matá-lo?

A sinopse é um propaganda é totalemente enganosa, pois quando eu comprei, achei que ia ser mistério puro, do começo ao fim, mas acabou sendo apenas um livro contando da vida das quatro irmãs e ai no final é que a morte ocorre. Na realidade, eu comprei esse livro achando que ia ser realmente um mistério, que uma das irmãs ia matar o pai. Eu realmente tinha algo totalmente diferente na minha cabeça, algo que a capa e a sinopse me passaram, e bem no fim, acaba sendo completamente diferente. É bem legal porque o livro realmente te surpreende a cada página. As pessos fazem coisas que você jamais imaginava que iriam fazer, os segredos começam a vir a tona, é bem legal mesmo.

Completamente surpreendente. A medida que você vai lendo o livro, você consegue realmente definir quem é seu personagem preferido, justamente pelo fato de que as pessoas que protagonizam essa história, possuem características fortes e marcantes. A minha filha preferida foi a Cate porque eu acho que eu e ela somos meio que parecidas, mas a Serena é que dá uma boa história. Ela se destaca bastante, porque ela sim é que tem essas características de mulheres ricas, filhinha de papai que tem tudo o que quer, na hora que quer. Eu achei um livro meio O Diabo Veste Prada por causa do fato de que a história se passa no meio de gente da alta sociedade, que tem bastante dinheiro, porque você sempre sabe que ali de muitos segredos, que geralmente demoram para serem revelados.

Porém, no final da história, todas as descobertas, os fatos, tudo, absolutamente tudo, ocorre de uma maneira rápida demais, e o pior de tudo, que foi em poucas páginas, então não dá aquele gostinho de "hmmm, quem será que matou o cara?" porque é muito rápido. A Tasmina Perry, no meu ver, escreveu muito bem a história. Eu não imaginei que eu conseguiria me prender ao livro do jeito que eu me prendi. O cenário que ela criou, a ideia que ela teve, tudo, tudo mesmo, foi absolutamente maravilhoso. Essa obra seria perfeita para uma adaptação cinematográfica. Enquanto eu lia, eu conseguia imaginar quem seria cada personagem, eles falando, tudo mesmo. Foi realmente bem cinema esse livro e eu amei esse jeitinho que a Tasmina escreveu. Me fascinou!

2 comentários:

  1. A ideia de ser centrado mais na história das irmãs até que deixa a coisa mais interessante do que se fosse só mais um livro de mistério...

    ResponderExcluir
  2. Oi Lari!
    Gostei muito da tua resenha, eu fiquei interessada no livro, eu gosto de um mistério e se ele tivesse um suspense em torno da morte do pai iria me agradar muito, mas se mesmo assim, tu deu uma nota máxima, talvez eu dê uma chance a ele e o leia, pois fiquei realmente curiosa!!
    Um beijão
    Lara - Magia Literária

    ResponderExcluir