15 de julho de 2012

15/07: dia especial para os fãs de "Um Dia"

Hoje é um dia muito especial para os fãs de "Um Dia". Quem já leu o livro ou viu o filme sabe que dia 15 de julho de vários anos são os dias em que a história é narrada.
Capa Original
   
Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Eu ganhei o livro de aniversário da minha tia de natal, mas ainda não terminei de ler. Pela partezinha que eu li, a história PARECEU ser meio enroladinha (não que ela seja), mas eu achei que o jeito que eles se conheceram foi bem engraçadinho. Fiquei obcecada pela história depois de ver o filme. Ficou muito bom mesmo, e a história é muito fofa, onde você sente muitas coisas ao mesmo tempo e sem contar também de como a Anne Hathaway e Jim Sturgess conseguiram uma boa química como casal. Em relação às capas, eu não gostei muito da primeira (aquela ali de cima), mas já a segunda (essa ali do lado), as pessoas que a fizeram capricharam. O livro recebeu muitas críticas positivas e aí vão elas:

The Times: “Inteligente, engraçado, sagaz e, por vezes, insuportavelmente triste.”
Herald: "Nicholls captura o tédio dos recém-formados. Um texto sem falhas." e Provavelmente o melhor livro do ano."
Daily Mail: "Narrado com um discernimento tão preciso e verdadeiro que chega a ser constrangedor. Se você terminou a faculdade nos anos 1980 sem uma ideia clara do que iria acontecer depois, ou sobre quem os seus amigos se tornariam, esse é o livro. Mas se isso não aconteceu com você, não importa: esse continua a ser o livro."
Tony Parsons: "Um livro brilhante sobre o assombroso hiato entre o que éramos e o que somos." 
The Independent: "Difícil encontrar uma comédia romântica tão afiada e doce como a história de Dexter e Em."

Confira também o trailer do filme:

5 comentários:

  1. owwwn, bem lembrado!
    terminei a leitura dele semana passada e até postei resenha lá no blog
    persista na leitura, eu achei muito bom e bem escrito!
    vale a pena :)

    beijos
    Rascunhos e Borrões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não li ainda. Tenho que criar vergonha na cara e começar porque faz um tempão que ele está lá estante.

      Beijos!

      Excluir
  2. Tô evitando ver o filme porque quero ler o livro primeiro... mas acho que vou acabar assistindo antes mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah uma pena. Eu particularmente detesto ver o filme antes de ler.

      Beijos!

      Excluir
  3. Amooooo esse livro!!!!!!!
    o filme é bonzinho.. rsrsrsrrs mas o livro... LINDO!

    ResponderExcluir